Terça, 18 de Janeiro de 2022
(62) 9 84257527
Goiânia NOTÍCIA DO BEM

Operários ganham profissionalização durante trabalho em canteiros de obras

Construtora em Goiânia cria selos sociais que destinam parte de verba do desenvolvimento dos empreendimentos para formação profissional de seus colaboradores nas obras

13/01/2022 22h10
1.099
Por: Lorena Lázaro
Ronez Borges de Sousa (foto)
Ronez Borges de Sousa (foto)

Trabalhadores da construção civil em Goiânia têm a oportunidade de se profissionalizar dentro do ambiente de trabalho ou dentro do canteiro de obras, com a expectativa de aumento no salário. O Selo Social Consciente, da Consciente Construtora e Incorporadora, inova ao separar parte dos investimentos de cada empreendimento para ajudar colaboradores, que, muitas vezes, não têm tempo e dinheiro para garantir a própria educação.

Essa é a realidade do ajudante de armador Ronez Borges de Sousa (foto), de 48 anos. Ele diz que pretende evoluir dentro da empresa e, hoje, atua como aprendiz de armador. “Vejo como uma oportunidade para crescer e melhorar ainda mais o salário. Caso eu consiga essa classificação, posso até dobrar os meus rendimentos”, destaca o colaborador.

De acordo com o coordenador de responsabilidade socioambiental da Consciente, Felipe Inácio Alvarenga, a iniciativa surgiu como uma extensão do Projeto Ensino Consciente, criado em 2009 com o objetivo de incentivar os trabalhadores da construção civil a concluírem os ensinos fundamental e médio. “Essa ação teve um impacto positivo na comunidade e nos trabalhadores, mas a empresa viu a necessidade de investir na capacitação profissional desses colaboradores após concluírem essa etapa do ensino”, explica Felipe.

A construtora criou um sistema de selos para avaliar e padronizar a qualidade construtiva de seus próprios empreendimentos desde o processo de construção até a entrega. Um deles é o Selo Social Consciente, que determina que todas as obras da construtora devem destinar um percentual de verba para a formação profissionalizante dos colaboradores.

Os procedimentos, como as aulas práticas, serão feitos dentro do próprio canteiro de obras dos novos empreendimentos, aplicando as aulas ao cotidiano do trabalhador. Para a execução dos projetos, a empresa conta com parcerias, como o Sesi, que já atua no Projeto Ensino Consciente desde 2009. Por outro lado, os benefícios também se estendem para a construtora. “Com o trabalhador crescendo, ganhamos um excelente profissional, que ganha mais motivação com a possibilidade de alcançar novas funções dentro da empresa”, afirma a gerente de empreendimento da Consciente, Camila Inácio, que ainda pontua que a empresa tem o interesse de ampliar o projeto e aumentar o número de pessoas impactadas na sociedade.

O servente Matheus Neves dos Santos, de 25 anos, está há oito meses na Consciente e também já tem buscado alternativas para subir profissionalmente na empresa. Ele destaca que o benefício financeiro e a profissionalização são os grandes motivadores para fazer parte do programa de capacitação. “Isso faz com que a gente busque aprender ao máximo e pegar todas as dicas. Trabalho na construção civil desde os 18 anos e agora vejo uma boa oportunidade para evoluir na profissão”, destaca o trabalhador que busca se tornar carpinteiro. A Consciente deve lançar, em 2022, duas turmas com 20 colaboradores cada para capacitar mais profissionais.

Preferência

As empresas têm investido cada vez mais em ações e causas sociais e isso tem repercutido positivamente entre os consumidores. De acordo com estudo global Edelman Brand, quase 70% das pessoas declararam realizar compras por convicção sobre os valores de uma organização. Por sua vez, a preferência dada às empresas que se posicionam e são transparentes com seus valores é ainda mais forte no Brasil e ultrapassa a média mundial. A pesquisa Global Consumer Pulse, da Accenture Strategy, destaca que 83% dos consumidores brasileiros preferem produtos e serviços de empresas que defendem propósitos alinhados aos seus valores de vida.

Os investimentos da Consciente nessa área já existiam antes da criação do selo, mas terá mais potencial de crescimento com esse novo formato. “Antes, o investimento era mais limitado porque a verba saía apenas da pessoa jurídica da Consciente. Agora, poderemos unir as receitas da construtora com o de cada empreendimento, pois cada uma é uma Sociedade com Propósito Específico (SPE). O objetivo é ampliar o impacto positivo para o funcionário e a família”, detalha Camila Inácio.

Nesse formato, um percentual de cada aquisição de apartamentos da empresa será destinado à profissionalização dos trabalhadores nos canteiros de obras. “Dessa forma, o cliente que comprar um imóvel e encontrar o Selo Social no empreendimento da Consciente terá a certeza de que parte de seu investimento será destinado à formação de novos carpinteiros, pedreiros, marceneiros e outros profissionais. Assim, contribuirão diretamente para o crescimento profissional”, explica a gerente de empreendimentos. O aprendiz de armador Ronez Borges se diz cada vez mais motivado. “Essa oportunidade de crescimento acaba motivando e fazendo com que eu busque ainda mais conhecimento na área”.

Política de selos

A Consciente passou a investir na política de selos em 2021 com o objetivo de proporcionar mais garantias aos futuros moradores de seus empreendimentos. O Selo Social Consciente passou a fazer parte dessa iniciativa com o lançamento do Casa Brasileira, residencial que será construído no Setor Bueno, em Goiânia, e o primeiro a destinar o percentual de verbas para a profissionalização de seus trabalhadores..

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Ele1 - Criar site de notícias